A maior parte das atividades do curso está direcionada para o desenvolvimento das competências profissionais do permacultor. A fluxo previsto dos módulos, prevê que o conhecimento vá sendo trabalhado desde os momentos de reflexão sobre a realidade local e global, passando pelo aprendizado das diversas técnicas que envolvem a permacultura, até chegar ao desenvolvimento de um produto numa espécie de devolutiva deste aprendizado a sociedade.

Para além deste processo interno, entretanto, o curso prevê a realização de atividades práticas pelos estudantes, tanto de cunho experimental, dentro da universidade, quanto de cunho extensionista, fora dos seus espaços, de forma que os conhecimentos possam ser aplicados e aprimorados pelos integrantes do curso. Além disto, um segundo resultado desta interação extra-muros é a apropriação pela sociedade de forma mais significativa do que a universidade faz e, no outro sentido, de uma conexão com as ações da universidade com as realidades e demandas mais concretas da sociedade que a cerca.

O curso se iniciará com a realização de um PDC (72 horas). O PDC é o curso teórico preparativo para se compreender a permacultura e significa: curso em design em permacultura. Nele se apreende as linhas gerais dessa formação, que inclui: Espaço bioconstruído, Ferramentas e tecnologias, Educação e cultura, Saúde e bem-estar espiritual, Economia e finanças, Posse da terra/governança comunitária e Manejo da terra e da natureza (esmiuçado acima no tópico da interdisciplinaridade). Para cada campo relacionado uma série de teorias, pressupostos e metodologias são elencados, que inclui conceitos de cultura, ecologia, administração, contabilidade, educação, recursos hídricos, energias renováveis, etc. O aparato teórico das áreas em comunhão citadas será coordenadas e conectadas com os conceitos de permacultura: um sistema de design de recuperação de ecossistema, interacionado com as áreas postas. A permacultura, como uma mudança paradigmática nos estudos da cultura se apoia no pensamento de Bil Molisson (conceitos de permacultura), a visão sistêmica de Edgar Morin (pensamento complexo), James Lovelock (Gaia, alerta final), Filosofias orientais, entre outras.

Para o curso serão ofertados atividadfes teóricas e práticas, que estarão distribuídos nas 10 disciplinas do curso. Cada atividade prática será organizada no formato de oficina, que terá, em cada caso, um produto final específico, conforme definido nos programas de disciplinas. Estes módulos poderão contar, conforme o caso, com um monitor para o apoio na realização da oficina prática, a ser contratado na sua realização. Estes monitores serão convidados a partir da sua relevância dos seus trabalhos e comprovada experiências em outras ações / projetos realizados no país (prevê-se que sejam chamados 5 oficineiros de fora do Cariri e 2 da própria região).

A especialização em curso apresenta, portanto, tanto a parte teórica, como prática, contando também, nesta última, com duas visitas técnicas (realizadas como módulo), a ser realizada na Eco-aldeia Flecha da Mata (Ceará) e Fundação Terra Mirim (Bahia), com 24 horas cada. Haverão ainda visitas técnicas nas comunidades locais do cariri que trabalham com permacultura, e ainda 4 oficinas de elaboração do projeto final de curso, perfazendo 16 horas no total (4 horas cada oficina). Para finalização do curso é proposto um seminário de 16 hs.

Por fim, cada disciplina do curso funcionará como um curso de extensão, oferecendo 10 vagas adicionais nesta modalidade, que poderá ser acessada por qualquer pessoa da comunidade externa ou interna à UFCA. Cada pessoa poderá fazer até no máximo 3 disciplinas nesta modalidade.

css.php