O curso de ESPECIALIZAÇÃO EM PERMACULTURA surge a partir de um duplo movimento: de um lado, a orientação da universidade recém-criada (UFCA) para a construção de novas práticas direcionadas para a mudança social, e de outro, o interesse de um grupo de professores nos temas relacionados a este curso, bem como sua disponibilidade em efetivá-lo.

No que toca ao primeiro aspecto, o planejamento estratégico, ora em construção, define que a visão da universidade como sendo “tornar-se referência em educação para sustentabilidade”, bem como sua missão “Promover conhecimento crítico e socialmente comprometido, contribuindo para o desenvolvimento territorial sustentável”. Estas duas afirmativas estão, de fato, na base da constituição do curso de permacultura, que se funda na busca da construção de novos paradigmas para pensar a ciência e a relação do ser humano com a natureza e consigo mesmo.

No segundo ponto, vale dizer que a proposta surge, inicialmente, como de um curso de graduação tecnológico, cuja proposta foi protocolada junto à comissão de criação de cursos da UFCA e junto ao Instituto Interdisciplinar de Sociedade, Cultura e Arte.

Vale dizer ainda que o curso procura apresentar diversos elementos de inovação que se dão tanto em termos da proposta de organização curricular e estratégias pedagógicas, que envolve uma concepção de teoria-prática integrada organicamente a todos os momentos do curso, além do forte envolvimento das comunidades e dos próprios estudantes na sua execução.

Por fim, um outro aspecto inovador do curso é a sua vanguarda, já que se conta, ainda, no Brasil, com uma reduzida quantidade de experiências em nível de cursos de especialização, embora alguns grupos de pesquisa e extensão venham sendo estabelecidos no país.

css.php